Acessibilidade na Web

Uma das temáticas abordadas nas aulas de TIC aplicadas às NEE foi a acessibilidade de websites. Enquanto navegava na Blogosfera deparei-me com um interessante artigo intitulado Acessibilidade web: 7 mitos e um equívoco pela psicóloga brasileira Lêda Spelta.

Lêda Spelta foi uma das primeiras pessoas cegas a trabalhar com informática no Rio de Janeiro, em 1974, foi programadora, analista de sistemas, analista de suporte e coordenadora de equipa, em diversas empresas públicas e privadas. Como membro da Comissão Brasileira de Braille, coordenou a elaboração da Grafia Braille para a Informática, unificada para a língua portuguesa. Trabalha com acessibilidade desde 2001, como moderadora de fóruns de discussão, instrutora, consultora, autora de artigos e palestras. Os seus principais focos em acessibilidade são a sensibilização e a motivação de empresários e webdesigners, a avaliação de sites, o treino e a definição de normas e padrões para a acessibilidade.

Em traços muito gerais, este artigo de opinião identifica alguns mitos em torno da acessibilidade web, evoca alguns dos preconceitos que os sustentam e procura desmontá-los, pelo confronto com uma dada realidade objectiva, apresentando  argumentos simples e fomentadores ao desenvolvimento de websites virados para a acessibilidade.

Como exemplo deixo-vos aqui um pequeno excerto:

(…) Mito I.

“Acessibilidade Web é só para deficientes visuais.”

Realidade: Pessoas cegas ou com baixa visão são terrivelmente prejudicadas pela falta de acessibilidade, pois, na maioria das vezes, elas não têm outra forma de obter a  informação, a não ser através da internet. Mas não são elas as únicas  que necessitam de acessibilidade.

Acessibilidade web é para…

  • … Quem tem dificuldade para
  • Quem usa um navegador diferente;
    • ver a tela,
    • usar o mouse,
    • usar o teclado,
    • ler um texto,
    • Ouvir um som,
    • navegar na internet;
  • … Quem usa um equipamento muito antigo;
  • … Quem usa um equipamento muito moderno;
  • … Quem tem uma linha de transmissão muito lenta;
  • … Quem está num ambiente ou situação que limita alguns dos seus sentidos ou movimentos, ou que requer a sua atenção.

Enfim, acessibilidade web é para todos!

Temor oculto: “Imagina o trabalhão que vai dar, fazer acessibilidade para todo mundo!”

Esclarecimento: Quando seguimos uma diretriz de  acessibilidade, estamos atendendo simultaneamente a vários tipos de  necessidades. Por exemplo, atender a três tipos de deficiências não  significa trabalho triplicado.

Note-se que este mito está tão profundamente arraigado em nossa  cultura, a ponto de aparecer expressamente no Decreto 5296, o qual  estabelece, em seu Artigo 47, que “No prazo de até doze meses a contar  da data de publicação deste Decreto, será obrigatória a acessibilidade  nos portais e sítios eletrônicos da administração pública na rede  mundial de computadores (internet), para o uso das pessoas portadoras de  deficiência visual, garantindo-lhes o pleno acesso às informações  disponíveis.”

(…) para a visualização do artigo integral siga o link abaixo.

via educação diferente.

Advertisements
Categories: Sem categoria | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: